Casa Brasileira – Programação

DEZEMBRO 2017

Casa Brasileira de portas abertas

O mês de dezembro será especial para a cidade de São Sebastião, que ganhará um novo espaço de cultura, identidade nacional e arte: a Casa Brasileira. A construção em estilo colonial tem a história indissociável da arquitetura e passa a abrigar também cultura e arte, por meio de palestras, debates, cursos, documentação e memória, apresentações musicais, além de oficinas de saberes. Veja as atrações do seu primeiro mês:

DESTAQUES DO MÊS

Élon Brasil é um dos artistas expositores que marcam a abertura da Casa Brasileira. | Foto: Reprodução

Inauguração Casa Brasileira

Inauguração Casa Brasileira

África em Nós

Tecendo Histórias e Saberes do Continente Africano, com curadoria de Ester Campos e Luciane Ramos-Silva. A proposta de aproximação com a cultura africana se dá a partir do universo têxtil, trazendo tradições de diversas localidades da África preservadas desde muito antes do colonialismo europeu no continente.
Quando: a partir de 18 de dezembro.
Onde: Casa Brasileira.

Mãos de Ariadne

Dentre as exposições, os bordados terão seu espaço por meio da Elas Alinhavos no Tempo. Para a exposição na Casa Brasileira foram reunidos 12 bordados de mulheres brasileiras que merecem um reconhecimento por sua história e contribuição para a sociedade. O destaque nessa exposição não está somente na rica história das mulheres estampadas nos panos, mas no enredo que se esconde por traz das linhas, exatamente nas mãos das bordadeiras. 
Quando: a partir de 18 de dezembro.
Onde: Casa Brasileira.

Olhar indígena

Serão expostos artesanatos trazidos da região do Médio Purus, na Amazônia. O Instituto Mpumalanga desenvolve um trabalho contínuo pela educação e preservação da cultura dos povos Apurinã e Paumari.
Quando: a partir de 18 de dezembro.
Onde: Casa Brasileira.

Élon Brasil

O artista plástico Élon Brasil, nascido em Niterói, é filho de pintor, o baiano Milton Brasil. No entanto, o que fora sua maior influência como artista é a ancestralidade por parte da mãe, Helenita dos Santos Brasil, baiana de tradicional família de quituteiras de acarajé e cafusa (ascendência de negro e índio). Esse registro do artista de imediato explica sua obra, que prima por retratar indígenas e negros com um traço muito único e característico que lhe rendeu reconhecimento internacional.
Quando: a partir de 18 de dezembro.
Onde: Casa Brasileira. Saiba mais

Esculturas de Madeira do artista Pernambucano Mito

Mito é um escultor pernambucano que há mais de 20 anos usa como matéria prima somente madeira e tinta para criar suas obras. As esculturas primam pelo retrato de pessoas e remetem à cultura nordestina.  Quando: a partir de 18 de dezembro. Onde: Casa Brasileira.

Xilogravuras de Severino Borges.

Nascido em Pernambuco, Severino Borges tem contato com a xilogravura desde a infância quando esse tipo de expressão crescia no Nordeste brasileiro. A arte é descrita como uma mistura de jornalismo rústico com um tom romanceiro. O artista usa muita criatividade em sua obra, porém sem abdicar de uma cuidadosa pesquisa sobre manifestações populares. 
Quando: a partir de 18 de dezembro.
Onde: Casa Brasileira.

- Painéis pelo duo de Street Art B-47

Os painéis trazem mais uma afirmação do street art e dão o devido reconhecimento para uma manifestação urbana e moderna que conversa com a história quando exposta na arquitetura colonial da Casa Brasileira. Nos painéis da dupla B-47, formada por Denis Freitas e Tiago Gasques, são retratadas representações do Sol e da Lua, a partir de uma pesquisa da cultura tupi-guarani. 
Quando: a partir de 18 de dezembro.
Onde: Casa Brasileira.

Das mãos nascem histórias. Elas serão contadas pelos bordados na Casa Brasileira. | Foto: Reprodução.

 

 
Casa Brasileira - Instituto Mpumalanga

Av. Dr. Altino Arantes, 81 - Piso Superior - Centro, São Sebastião - SP, 11600-000
e-mail: casa@mpumalanga.com.br