Terceiro módulo da formação em Itaquá trabalha sensibilidade dos educadores

Em Itaquaquecetuba, município da região metropolitana de São Paulo, o Instituto Mpumalanga desenvolve encontros mensais com professores e educadores da rede municipal de ensino para realizar a Formação Continuada na metodologia ‘Viva Com Arte’.  No mês de junho, completamos o terceiro módulo do projeto, que focou na construção de instrumentos musicais.

Mais de 70 profissionais da rede de educação do município estão envolvidos nas atividades. A Formação Continuada é um movimento em prol de uma educação de melhor qualidade, que reúne forças e mobiliza setores importantes da sociedade.

“Nós vemos acontecer de fato o que é recebido aqui na formação, é colocado em prática dentro da sala de aula. O aprendizado do nosso aluno cresce e contribui para um desenvolvimento integral das nossas crianças. É uma formação que contempla as expectativas educacionais, pois está inserido na realidade do nosso aluno”, comenta Veronica Cosmo, secretaria de educação de Itaquaquecetuba.

No terceiro módulo da Formação Continuada, os educadores de Itaquá experimentaram dinâmicas que integram ritmo, corpo e coordenação, com a construção de instrumentos musicais. A metodologia desenvolvida especificamente para o encontro segue os seguintes critérios: sonoridade, facilidade, disponibilidade, aplicabilidade e segurança.

A truma de educadores de Itaquá se dividiu em sete grupos com 10 professores em cada para construir instrumentos musicais.

A truma de educadores de Itaquá se dividiu em sete grupos com 10 professores em cada para construir instrumentos musicais.

Criatividade é um dos elementos importantes durante as aulas. Com a atividade, os professores devem estimular as crianças e trazer novas descobertas por meio do som e do ritmo. “A ideia de construção de instrumentos musicais com materiais alternativos é uma maneira barata e criativa de reaproveitar materiais simples do nosso dia a dia, trazendo para as crianças novas possibilidades, formas de descobrir e construir sons e experimentações”, explica o professor do Instituto Mpumalanga, Ossimar Franco.

Em parceria com o Instituto EDP, o Instituto Mpumalanga dá continuidade a formação de professores que começou em abril. Executar ações para garantia de direitos de crianças e jovens por meio de uma educação transformadora é a missão desenvolvida e aplicada também no projeto Caravana das Artes.

“A visita em Itaquaquecetuba veio mostrar que o investimento da EDP está fazendo todo o sentido, tanto no esporte, quanto na cultura, por meio dos institutos Mpumalanga e Esporte Educação. Os professores de Itaquá estão agarrando a oportunidade e levando para o dia a dia. É isso que a EDP deseja, uma escola de melhor qualidade”, afirma Paulo Ramicelli, representante da EDP.

Nesta semana, inicia o terceiro módulo da Formação Continuada ‘Viva com Arte’ em Cariacica, município situado na região metropolitana de Vitória. Entre os dias 29 e 30 de junho e 1º de julho os professores capixabas se reencontram com os professores do Instituto Mpumalanga e juntos vão desenvolver atividades que promovam uma prática escolar mais sensível e educadora.

Viva com Arte,  Itaquaquecetuba!

Viva com Arte, Cariacica!