TODAS POR ELAS NA LITERATURA ESCRITA FEMININA EM DEBATE

As reuniões mensais de 2019 já começaram! Com curadoria literária da antropóloga e escritora Janaína de Figueiredo, o projeto Todas por Elas na Literatura, do Instituto Mpumalanga/Casa Brasileira, pretende dar visibilidade à escrita feminina, formar uma comunidade de leitoras e fortalecer a capacidade de diálogo e de participação social da mulher a partir da literatura de gênero. Uma vez por mês na Casa Brasileira, centro de São Sebastião, com participação gratuita.  

Fevereiro tem Todas por Elas na Literatura com:

 

EU SOU MALALA – DE MALALA YOUSAFZAI

 

O livro Eu sou Malala, é uma narrativa em primeira pessoa que conta a história de uma menina paquistanesa afligida pelo terrorismo. A protagonista traz a sua luta pelo direito à educação das mulheres, num momento em que isso era proibido no Paquistão. Essa luta, no entanto, quase lhe custou a vida. Ler Malala é aproximar-se de outros universos culturais e de poder, em que a mulher torna-se peça fundamental de controle e aprisionamento. Venham conhecer Malala!  

 

 

 

Mediadora | Priscila Enrique de Oliveira–antropóloga

Priscila Enrique de Oliveira–antropóloga

 

 

REFLEXÕES SOBRE AS IDEIAS DE CLARICE LISPECTOR INICIARAM O TODAS POR ELAS NA LITERATURA/2019

“Dia 21 de janeiro ocorreu, na Casa Brasileira, o primeiro encontro de 2019 do Todas por Elas na Literatura. O grupo foi aberto pela incrível Clarice Lispector, com o seu livro Perto do Coração Selvagem. Foi um deleite! As imagens simbólicas, os dilemas existenciais e as descrições literárias clariceanas levaram o grupo a diálogos que extrapolaram o próprio texto lido. Um texto coletivo e democrático emergiu no Todas Por Elas na Literatura. Texto trançado e amarrado por todas e todos que ali estavam. Interessante que nesse encontro homens participaram do grupo. Um deles chegou tímido e logo perguntou: “adoro literatura, posso participar?”. Sim, evidente, eu lhe respondi. Se todos os homens participassem desses grupos literários com recorte de gênero, talvez outros discursos de masculinidades pudessem ser construídos. Dialogar, esse é o caminho liberto que a literatura possibilita a todas e todos. Clarice Lispector define a eternidade como a sucessão. Não é quantidade de tempo, mas é o movimento, continuidade. Que o Todas Por Elas na Literatura seja eterno, em movimento de ideias!”

*Janaína de Figueiredo é antropóloga, escritora e curadora literária do Todas por Elas na Literatura.

 

DEBATE SOBRE CLARICE LISPECTOR TEVE MEDIAÇÃO DA JORNALISTA DANIELA CARVALHO OUTI

Quando as primeiras e os primeiros participantes começaram a chegar à Casa Brasileira, às 19h do dia 21 de janeiro para a reunião do Todas por Elas na Literatura, o clima era de uma alegre aventura e a chegada mais aguardada era da mediadora do debate, Daniela Outi. Jornalista de formação, Daniela é cronista e criou o Blog Encantes. Ao abrir as reuniões mensais de 2019 do Todas por Elas na Literatura, Daniela trouxe mais do que seus estudos sobre o livro em debate e sobre outras obras de Clarice. Como escreveu em seu blog Encantes, Daniela “prendeu o choro” e demonstrou, ali, com firmeza, o legado de sua avó Zenita, que partira horas antes, no mesmo dia 21 de janeiro. Afugentou medos, tristezas e dúvidas e guiou os 14 participantes deste primeiro encontro do ano pelo universo literário de Clarice Lispector.
Obrigada, Daniela.

VEJA A OPINIÃO DA MEDIADORA SOBRE O DEBATE DE JANEIRO
DO TODAS POR ELAS NA LITERATURA

 

“Eu me senti honrada com o convite para mediar o encontro Todas por Elas na Literatura, que ocorreu no dia 21 de janeiro, cujo centro dos debates foi o livro Perto do Coração Selvagem, romance de estreia de Clarice Lispector. Confesso, eu não tinha lido o livro antes do encontro e hoje me sinto presenteada com a descoberta dessa obra- prima. Quando recebi o convite para mediar, cheguei a questionar a decisão da curadora, afinal eu estou longe de ser uma entendida do “Universo Clariceano”.No entanto, decidi encarar e correr atrás de informações. Assisti todas as entrevistas sobre a autora que encontrei no youtube, pesquisei muita coisa no google e, além de Perto do Coração, li outros livros, crônicas e contos escritos por ela ou que tratavam sobre sua trajetória na literatura. Foi uma verdadeira imersão em sentimentos profundos e muitas vezes difíceis de encarar sem, de alguma forma, me sentir mexida e transformada por eles. Eu me sinto grata por ter vivido essa experiência e, ao refletir novamente sobre o convite da curadora, já chego a ver nisso um sentido maior.
Assim como Clarice, eu também sou jornalista e escrevo crônicas muito pessoais ou para usar um termo mais intelectual com “temas existencialistas”.
Pra dizer a verdade, não acho que existe assunto mais interessante do que os sentimentos. Todos acabam se reconhecendo quando conversam no idioma das emoções e isso tem feito eu acreditar, cada dia mais, que somos mais parecidos do que diferentes. Talvez, Clarice já soubesse disso. Os seus textos são escritos no idioma das emoções. Tanto faz a idade, raça, posição social ou nacionalidade, os seus escritos fazem sentido para quem lê com o coração. E, no Encontro Todas por Elas na Literatura, o meu objetivo foi criar uma atmosfera para que todos se sentissem bem para ler Clarice com o coração aberto e falar, com coragem e sem preconceitos, no idioma das emoções. Com isso, passamos a falar sobre a Joana que existe dentro de cada um de nós. Sobre o sentimento de frustração com a falta de liberdade ou coragem para fazer novas escolhas e buscar a felicidade; a solidão por não conseguir se ligar profundamente a outra pessoa; as dúvidas sobre o casamento; nos permitimos questionar o papel de Deus e, principalmente, paramos para sentir. Foi um encontro literário? Foi. Mas, ouso dizer, que também foi um encontro de cada um consigo mesmo. Agradeço a Casa Brasileira e a curadora Janaína de Figueiredo por acreditarem que eu seria capaz e todas as pessoas que participaram do encontro e dividiram suas emoções comigo”.

*Texto de Daniela Carvalho Outi, jornalista, escritora e autora do Blog Encantes

 

Para saber mais sobre o conteúdo do primeiro encontro:

Perto do coração selvagem – Clarice Lispector

Livro disponível em

http://www.kbook.com.br/livraria/wp-content/files_mf/pertodocora%C3%A7%C3%A3oselvagem.pdf

 

 

Lançado dia 27 de outubro/2018, na Casa Brasileira, o projeto Todas por Elas na Literatura é um espaço para a literatura de gênero, com reuniões mensais de leitura e conversa sobre livros escritos por mulheres.